Notícias em Destaque



25/01/2017 - Prefeitura, técnicos e Conselho estudam revitalizar o Cine Teatro Plaza

Muita poeira, lixo, goteiras, móveis quebrados e espalhados pelo chão, sinais de infiltração nas paredes, abandono. Este foi o cenário encontrado pelo secretário de Cultura de Maringá, Rael Toffolo, ao entrar no Cine Teatro Plaza. A visita na tarde desta quarta (25) foi acompanhada pelo vice-prefeito Edson Scabora, técnicos do município e a imprensa. A condição insalubre exigiu a utilização de máscaras para entrar no prédio. O local está interditado desde 2006. A intenção da administração é encontrar soluções para recuperar o teatro que já foi o ponto de encontro cultural dos maringaenses.

“O objetivo desta visita é para ver o quanto o Cine Teatro Plaza está destruído. Já estamos fazendo levantamento técnico dos problemas e conversando com os engenheiros da Prefeitura sobre quais as soluções a gente têm de médio e longo prazo”, disse o secretário. Ele explica que só os laudos e estudos poderão indicar prazos e o que será feito. “Estamos ouvindo também o Conselho Municipal de Cultura que historicamente defende este local e tem ideias para revitalização deste espaço que é tão significativo para a população”.

Toffolo diz que o último laudo feito pelo Corpo de Bombeiros em 2008 reprovou as instalações do prédio devido a falta de sinalização de emergência e de sistema hidráulico para prevenção de incêndio e pelo fato do piso ser de madeira. O secretário ainda comentou sobre o ar condicionado do local, maquinários muito antigos, com mais de dois metros de altura. Rael citou como positiva a acústica do espaço. “Já toquei com orquestra e coro neste teatro, é a melhor acústica que a gente tem na cidade”, disse.

“O Cine Teatro Plaza era o point de Maringá, era um lugar de tradição. Então você chega aqui e vê isso, dá uma tristeza”, disse o vice-prefeito. Edson Scabora explica que o compromisso da administração é recuperar os espaços culturais da cidade de forma responsável com base em estudos técnicos, econômicos e jurídicos. Os andares superiores do prédio onde o teatro está instalado pertencem a particulares. A compra ou a venda de todo o edifício são possibilidades em discussão. “Devido a localização privilegiada e valorização do imóvel, o dinheiro poderia, por exemplo, ser investido na construção de outro espaço cultural para a população, muito mais moderno e confortável”, disse Scabora.

História: A construção do prédio do Cine Plaza, como era chamado inicialmente, foi concluída em 1972. O estabelecimento pertencia a particulares e foi comprado pela Prefeitura em 1990, passando a ser chamado de Cine Teatro Plaza. A última grande reforma realizada pela prefeitura foi em 2003. Desde 2006, tanto o Cine Teatro Plaza quanto os andares superiores do prédio que ainda pertencem a particulares estão interditados por determinação do Corpo de Bombeiros.

Outras Notícias