Notícias em Destaque



Alunos da Rede Municipal de Educação participam do Projeto Sorrir com Saúde


Ana Paula Machado Velho
Assessoria de Comunicação da UEM

Na manhã desta quinta-feira (23) foi diferente para as crianças do Centro Municipal de Educação Infantil Nilza de Oliveira Pepino, localizado no Conjunto Ney Braga, em Maringá. Elas foram recebidas por autoridades da saúde e da educação de diversos municípios, que foram prestigiar o lançamento do livro Sorrir com Saúde: construindo ações intersetoriais para a promoção da saúde bucal em centros de educação infantil. A publicação reúne o passo a passo sobre a organização de um projeto de saúde bucal, que já atendeu mais de mil crianças em escolas e associações de Maringá, Sarandi, Paiçandu e Marialva.

A solenidade começou às 8h30, com o pronunciamento da coordenadora, a professora Mitsue Fujimaki, do curso de Odontologia e do Programa de Pós-Graduação em Odontologia Integrada, da Universidade Estadual de Maringá (UEM), que tem atividades na Clínica Odontológica, parte do Complexo de Saúde da UEM.

Em primeiro lugar, ela agradeceu às parcerias que tornam o projeto Sorrir com Saúde uma realidade, representados pelos secretários e secretárias de educação, saúde e assistência social e pelos diretores dos Centros de Educação Infantil (CMEI) e das escolas do ensino fundamental.

Histórico - Em seguida, a professora lembrou que o projeto surgiu em 2008, como atividade do estágio supervisionado dos alunos da graduação no Centro de Educação Infantil Lar Bom Samaritano. Há cerca de seis anos, as atividades foram para o CMEI Nilza de Oliveira Pipino. Em 2014, com a criação do Programa de Residência em Saúde Coletiva e da Família, do Departamento de Odontologia, foi possível ampliar o atendimento às crianças (foto abaixo). As atividades foram ampliadas também para centros de educação infantil, em Marialva, e para o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti), que atende crianças de alto risco social no contraturno escolar, atualmente chamado de Pró-arte.

Em 2017, a equipe conseguiu financiamento do Programa Universidade Sem fronteiras, da Secretaria de Ciência e Tecnologia e do Ensino Superior do Paraná, e agregou ao projeto a participação de profissionais de Comunicação, Odontologia e acadêmicos de Odontologia e Estatística. O aumento da equipe permitiu expandir o projeto para crianças do ensino fundamental em Sarandi e Marialva, pensando na importância da preservação dos dentes permanentes. Em 2018, as atividades também chegaram ao Centro Espírita Maria Dolores, em Sarandi, e, em 2019, à escola Pedro Françoso, de ensino fundamental, em Paiçandu.

“O que nos move neste ideal de trabalhar com crianças e doenças bucais é que a prevalência de cárie, desde os pequeninos, é alta. E esta doença atinge mais as crianças em vulnerabilidade social, sendo um grande problema para o seu desenvolvimento saudável e para um futuro feliz. Nos preocupamos, também, com a prevenção da cárie, que é uma ação de baixo custo. E procuramos fazer o diagnóstico cedo, quando a cárie é pequena, pois, assim, podemos resolver de maneira simples. Enfim, verificamos um resultado muito positivo em todos os locais que temos trabalhado: crianças mais tranquilas com a presença e o tratamento do dentista, crianças mais cuidadosas com sua saúde, sem dor, que podem sorrir, brincar, aprender, ter um desenvolvimento saudável”, completou a professora Mitsue.

Apoios - As autoridades presentes ao lançamento também se pronunciaram. O coordenador da pós-graduação em Odontologia da UEM, Sérgio Sábio, lembrou que “ações de atendimento à comunidade são muito bem recebidas pelas agências que avaliam os cursos stricto sensu no Brasil, como a Capes”. O chefe do Departamento de Odontologia da UEM, Ângelo Pavan, agradeceu a coragem e a disponibilidade “da equipe de alunos e professores que tornam realidade uma ação tão importante para a saúde bucal das crianças”.

A professora Claudete Moreira Afonso Barbosa, diretora do CMEI Nilza de Oliveira Pipino, “agradeceu a oportunidade de trabalhar em conjunto com a UEM e de poder contribuir com a iniciativa de levar saúde integral para os alunos da escola”.

A secretária de Educação de Maringá, Gisele Colombari, perguntou às crianças presentes à cerimônia se elas tinham mesmo aprendido como cuidar dos dentes. A resposta da garotada foi unânime e bem animada: um sim em alto e bom som. A secretária, então, destacou a iniciativa do projeto que “atua com crianças com uma idade ideal para garantir um aprendizado para a vida toda”.

O deputado estadual Do Carmo disse que é bom estar presente em eventos como o do lançamento do livro. Especialmente, quando se é eleito pelo povo e se trabalha para ele. “Porque, assim, a gente conhece as coisas que estão sendo feitas e não corre o risco de realizar cortes de verbas onde não se deve. É preciso saber o que está e pode ser feito de bom, principalmente, pelas universidades. Saibam que estaremos sempre à disposição para ajudar em projetos como este, que podem mudar a realidade das crianças do nosso país”, declarou o parlamentar.

Por fim, representando a reitoria da UEM, a pró-reitora de Ensino, Leila Pessoa da Costa, destacou que só é possível realizar ações com essa expressão comunitária “quando se trabalha de forma colaborativa. No caso do projeto, os governos municipal, estadual e a força da universidade trouxeram e ainda trazem benefícios para a população. Esperamos, agora, que o livro lançado pelo grupo, possa ser uma ferramenta para estender o projeto para outros municípios”, disse a professora.

Atendimento - Depois da solenidade oficial, parte das autoridades presentes foi conhecer, na prática, o atendimento feito pelo projeto, que engloba ações educativas (foto acima), realizadas pelos alunos de graduação em Odontologia da UEM, e ações curativas nas crianças que apresentam cáries. Além disso, todos receberam um exemplar do livro Sorrir com Saúde e um copo com a logo do projeto.

Os autores do livro puderam conversar com os presentes. Além da professora Mitsue, a redação contou com os cirurgiões dentistas participantes do Sorrir com Saúde Josely Umeda; Matheus Cavassani Pereira; e Márcia Falleiros Evangelista da Rocha. Estavam também presentes as professoras que participaram do projeto da capa da publicação: Elisa Cordeiro Barbosa e Ana Elisa Ruckstadter (foto abaixo com os autores do texto). Elas trabalharam com as crianças do Infantil 4, do CMEI Nilza Pipino, propondo que eles produzissem uma versão visual do poema Leilão de Jardim, de Cecilia Meireles. O resultado ficou tão bom que é o cartão de visita do livro.

Estiveram presentes ao evento desta quinta-feira, no CMEI do Conjunto Ney Braga, a seguintes autoridades, além das que se pronunciaram oficialmente: a secretária de Assistência Social de Marialva, Valéria Alves; o coordenador de Saúde Bucal de Maringá, representando o Secretário de Saúde, Michel Pereira Rangel; a secretária de Educação de Paiçandu, Eliane Yakestest; coordenadora de Saúde Bucal de Ângulo, Daniele Lopes; coordenador de Saúde Bucal de Itambé, Clodoaldo Antoniassi; auxiliar de Saúde Bucal de Itambé, Yara Oliveira; coordenadora de Saúde de Paiçandu, representando o Secretário de Saúde, Hailton Joaquim de Oliveira, Isabela Frejiani; e a presidente da Associação dos Amigos do Hospital Universitário Regional de Maringá (AAHU), Miriam Bardeja; e a jornalista do Setor de Comunicação do HUM, Ana Paula Machado Velho, representando a superintendente do Hospital, Elisabete Kobayashi.

Outras Notícias

SEDUC

Secretaria Municipal de Educação
Maringá

SEDUC - Secretaria Municipal de Educação

Av. Comendador Amorim Pedrosa Moleirinho, 867 - Zona 2

CEP: 87010-460

Maringá - Paraná - Brasil

Fone: (44) 3221-6900