Notícias em Destaque



Maringá vai sediar a segunda etapa da Regional Sul de Paravôlei

Maringá será sede neste final de semana da segunda etapa Regional Sul de Paravôlei ou “Vôlei Sentado”, uma modalidade praticada por pessoas com pouca mobilidade.
A abertura oficial do evento será neste sábado, dia 11, às 13h30, porém os jogos começam a ser disputados a partir das 8h30, no Ginásio Valdir Pinheiro, na Vila Olímpica.
Vão participar jogadores de quatro equipes representantes das cidades de Maringá, Paranaguá e Curitiba.
Na manhã de sábado estarão em quadra, às 8h30, as equipes do IPP Curitiba Paravoley X Círculo Militar-Curitiba. Às 10 horas jogarão AVPL-Paranaguá X Assama/Unifil/Maringá; às 14h - IPP Curitiba Paravoley X AVPL-Paranaguá e às 16h jogarão Assama/Unifil/Maringá X Círculo Militar-Curitiba.
Os dois jogos de domingo, dia 12, vão envolver, às 8h30, Círculo Militar-Curitiba X AVPL-Paranaguá e, às 10 horas, Assama/Unifil/Maringá X IPP Curitiba Paravoley.
A primeira etapa da Regional Sul foi realizada no mês de abril deste ano no Círculo Militar do Paraná, em Curitiba, quando a equipe da casa garantiu o título. Na ocasião, o time da Associação dos Deficientes por Amputação de Maringá (Assama) ficou com a segunda colocação.
Conforme acontece todos os anos, cada equipe é responsável por sediar uma das etapas.

Regras básicas
O Vôlei Sentado é disputado por jogadores amputados, paralisados cerebrais, lesionados na coluna vertebral e pessoas com outros tipos de deficiência locomotora. Uma das regras principais do esporte é que os atletas não podem bater na bola sem estar em contato com o solo.
A modalidade surgiu da junção do vôlei convencional com um esporte alemão chamado sitzbal. A união das duas modalidades fez surgir o vôlei sentado em 1956.
Utilizando basicamente as regras do vôlei, o esporte tem um ritmo frenético e é disputado oficialmente desde as Paraolimpíadas de Arnhem-1980, na Holanda. 
Em 1976 apareceu em Toronto, no Canadá, apenas como exibição.
Quando entrou no programa paralímpico, o vôlei sentado dividia espaço com a modalidade disputada em pé. 
Após 24 anos a modalidade ganhou destaque de vez a partir dos Jogos de Atenas-2004, quando o vôlei paralímpico passou a ser disputado apenas com os atletas sentados.
A quadra para a prática do paravôlei mede 10m por 6 metros e os sets valem 25 pontos, enquanto no tie-break vão até 15 pontos.
A rede é posicionada a 1,15m do chão para homens e 1,05m para mulheres.
É permitido bloquear o saque, mas não é permitido bater na bola sem estar sentado. São seis jogadores de cada time em quadra.

Confiança maior
Para o técnico da Assama, Antonio Jacinto dos Santos - o professor Tony - o objetivo da equipe é garantir uma medalha nesta segunda etapa regional.
“A expectativa é realizar um campeonato tranquilo já que estarão as quatro equipes do Paraná. A meta maior, em relação a classificação, é se manter no pódio”, assegura.
Segundo o coordenador de Esportes Paralímpicos da Secretaria de Esportes e Lazer (Sesp), Silvio Podadeiro, os expressivos resultados que vêm sendo alcançados pelas equipes paradesportivas de Maringá nas competições são atribuídos ao empenho, apoio e estímulo que atletas e associações recebem da administração municipal. “Depois de ter sido vice-campeões em Curitiba e com o incentivo que recebemos, já podemos confiar que vamos ainda mais confiantes para esta segunda etapa regional de Paravôlei, principalmente porque agora a disputa será aqui em Maringá”, afirma. (CP/PMM)

Mais informações: (44) 3220-5772 / 3220-5774 (Sesp)

Outras Notícias

Galeria de Fotos