Planos de Trabalho



PLANO DE TRABALHO DO FUTSAL


Desde os anos 60, que a didática dos jogos desportivos coletivos repousa numa análise formal e mecanicista de soluções pré-estabelecidas. O ensino destas modalidades tem frequentemente consistido em fazer adquirir aos praticantes sucessões de gestos técnico, empregando-se muito tempo no ensino da técnica e muito pouco ou nenhum no ensino do jogo propriamente dito. Grehaigne e Guillon, (1992) na obra de Voser (1999).
Ora nos jogos desportivos coletivos o problema fundamental que se coloca ao indivíduo que joga é essencialmente tático. Trata-se de resolver uma situação, várias vezes e simultaneamente, cascatas de problemas não previstos a priori na sua ordem de ocorrência, frequência e complexidade. Para Metzler (1987) citado por Bento (1997), é conveniente que a técnica responda as situações do jogo, na medida em que o jogador deve, numa situação de oposição, coordenar as ações com a finalidade de recuperar, conservar e fazer progredir a bola, tendo como objetivo abeirar-se da zona de finalidade e concretizar gol.

O desenvolvimento individual no futsal se dá através de três dimensões, psicomotor, cognitivo e afetivo-social, os três estão intimamente interligados. A capacidade motora é dos eixos básicos para o rendimento esportivo, na dimensão cognitiva é muito importante, a capacidade de perceber e antecipar estímulos, a fim de gerar uma tomada de decisão, já a dimensão afeto-social diz respeito ao agir, interagir e reagir com outras pessoas, envolvendo sentimentos. Neste sentido os jogos colocam-se a frente desafios sociais a serem vencidos, pois ele tem que resolver problemas que o jogo lhe apresenta de forma coletiva e individual, discutindo, estabelecendo regras e agindo de comum acordo com os colegas da equipe.

PLANO DE TRABALHO DO FUTSAL

Outros Artigos

Galeria de Fotos