• Conselho Municipal da Mulher
  • Castração e Emergência Animal
  • Coleta Seletiva
  • Locais Coleta Seletiva - Vidros
  • Farmácia Móvel
  • Colab - Rede Social para Cidadania
  • N/D
  • N/D
Atendimento ao Contribuinte Alvará Online ISS Eletrônico Licitações Concursos Edital qualificação de marcas Rede de proteção a criança e adolescente Acesso Cidadão - Senha Web PROMUBE
ALTO RISCO
COMPARTILHE  
13 de Fevereiro de 2019
Reduzir Fonte Aumentar Fonte
 
Agentes de endemias intensificam trabalho de combate à dengue
 
 
Diretoria de Comunicação
 
Durante o trabalho, os agentes identificam situações que podem contribuir com criadouros que não podem ser eliminados. Clique para ampliar a foto
Durante o trabalho, os agentes identificam situações que podem contribuir com criadouros que não podem ser eliminados.
Foto: Aldemir de Moraes/PMM
Clique para ampliar a foto
O tempo de vistoria por residência é entre cinco e 10 minutos e todos são identificados com uniforme, crachá e bolsas da Prefeitura.
Foto: Aldemir de Moraes/PMM
Clique para ampliar a foto

Foto: Aldemir de Moraes/PMM
 1º LIRA
Agentes de combate a endemias realizaram nesta quarta, 13, vistorias em imóveis de Maringá para combater a infestação do mosquito transmissor da dengue. Mesmo com o tempo chuvoso, a força tarefa teve foco nos bairros com alto risco de infestação, conforme apontados pelo Levantamento Rápido de Índices do Aedes aegypti, realizado entre os dias 21 e 25 de janeiro, e apresentado nesta terça, 12, apontando média de 4,2% no município.

Segundo o relatório, a região da UBS Paraíso (Conj. Madrid, Cj. Cidade Canção, Jd. São Paulo) é a que mais preocupa. Já a região da UBS Cidade Alta vem em segundo lugar com 6,9% de larvas encontradas. Em terceiro, as UBSs Céu Azul e São Silvestre com 6,7%.

Durante o trabalho, os agentes identificam situações que podem contribuir com criadouros que não podem ser eliminados. Além disso, eles orientam a população sobre os cuidados que devem ser tomados para se evitar a propagação da doença. De acordo com o secretário de Saúde, Jair Biatto, ainda há resistência por parte de alguns moradores em permitir que agentes cumpram o trabalho.

“Com 54,75%, nossa pesquisa apontou que os principais criadouros do mosquito são encontrados em lixos intra domiciliares, ou seja, dentro das casas. Portanto, pedimos a colaboração e apoio da população tanto para o descarte correto de resíduos, como para limpeza em quintais e terrenos baldios”, disse.

A proposta da Secretaria de Saúde do município é a unificação dos 360 agentes comunitários de saúde com os 170 agentes do setor de controle de endemias, da Vigilância Sanitária, para a importância de conscientização da presença de criadouros na cidade e distritos, combatendo fortemente a presença do Aedes aegypti.

Atualmente, o município conta com o trabalho de 21 equipes de endemias para vistoria em 219.602 imóveis da cidade e distritos. O horário de trabalho é de segunda a sexta, das 8 horas às 17h30 e, eventualmente, aos sábados. O tempo de vistoria por residência é entre cinco e 10 minutos e todos são identificados com uniforme, crachá e bolsas da Prefeitura. Veja no anexo o resultado da apresentação do primeiro Lira.
 
 Outras Notícias
 
» Feira do Parque comemora dois anos fomentando o artesanato local
» Saúde informa mudança em locais de vacinas para bebês
» Maringá recebe inédita unidade tecnológica do Sesi
» Na Festa das Nações, gastronomia diversificada rima com solidariedade
» Paranaense de Basquete e ′Você na Praça′ movimentam o final de semana
» Espaço físico da Flim é reestruturado para favorecer público e expositores
 
+ Notícias
 

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ

Av. XV de Novembro, 701 - Centro

Maringá - Paraná - Brasil - Cep: 87013-230

Fone: (44) 3221.1234